Tuesday, October 17, 2006

sospiri












Aí eles passam. Melhor dizendo, simplesmente ignoram. Como se não fosse com eles. Seu olhar é de quem tem um horizonte dentro de si mesmos. Não se perturbam porque não se importam. Deixam os outros sem respostas. Tiram o valor de qualquer crença, qualquer valor.

Mas então você aprende. Com essas lições sem palavras. Duramente aprende a não acreditar. Anda por essas paisagens que por sorte não foram absorvidas pelos indiferentes. Olha para o chão enquanto ouve o barítono cantar a ária de Haendel:

‘Lascia ch’io pianga
Mia cruda sorte
E che sospiri la libertá!’
[Deixe-me chorar pelo meu destino cruel
E suspirar pela liberdade!]

Existe ária mais bela?
E você desaba.

2 comments:

Assim é, se lhe parece said...

*alex suspirando*
um abraço meu caro...
fico aqui "desabado"

um abraço(again) e um sospiri...

Simone Oliveira Lima said...

gosto muito de teus escritos...