Saturday, April 02, 2011

O sabor do sentido


Ele caminha pela cidade sem um destino conhecido. Foi assim que descobriu tantos lugares de encanto – prazer do encontro e chegada. Não apenas as ruas estreitas, mas mesmo as avenidas mais trafegadas guardam cantos inesperados ou recentemente modificados. Uma nova confeitaria, quem sabe. A torta de amêndoas, de cor e textura acolhedoras, parece chamar em silêncio.

No prato à frente os minutos parecem escandir a pausa, um repouso em parada. Cada fatia se encolhe em menos em mais se expande no sabor enfim liberto. O horizonte ensaia acabar no doce; o tempo, no gosto.

Enquanto durar seu toque a vida escorrerá em sentido. Incompreensível, devotamente apreendido.

::
foto: instalação cenográfica de cafeteria na São Paulo antiga, no segundo andar do Memorial do Imigrante antes da reforma ora em curso, por R.I.