Sunday, October 09, 2011

A meio caminho

Deve ser parecido com morrer. O corpo fica pesado demais para levar de um lado para o outro. Olhando de fora, do alto, não se sente mais participar dessa matéria. Os nervos não respondem. Falta energia, um mínimo que seja para terminar de atravessar a avenida. Quase se vai de vez. Ainda assim, nada parecer tirá-lo do torpor que o atira e o contém. Estar doente é um ensaio. Mas não se sabe como terminará.

::

foto: bambuzal no parque do Ibirapuera, São Paulo, por R.I.

1 comment:

Pode me chamar assim... said...

Não se sabe...