Tuesday, March 15, 2011

Mais pesado mais vento

Andando à tarde em ruas desconhecidas me dou conta de que o tempo passou. A lentidão pode ser proposital, mas também carrega um peso. Não físico. Ao ver o movimento todo, de veículos e gente, sem pausa nem lastro, sinto o gosto do passado refluir como magma. Ainda se pode reconhecer o roteiro, primeiros desfechos; entender as conversas, encaminhamentos. Mas a densidade mudou. O que antes parecia alimentar agora passa sem garantir sustento. Pesa, sendo cada vez mais rarefeito.

::

foto: a partir do interior do terminal do Expresso Tiradentes, no Sacomã, zona sul de São Paulo, por R.I.

1 comment:

ALANYSON. Pode me chamar assim... said...

"O que antes parecia alimentar agora passa sem garantir sustento. Pesa, sendo cada vez mais rarefeito." Que pesado! ... rs intenso.