Friday, August 01, 2008

Trens, carros, vagões

[ao som de ‘Flor de ir embora’, de Fátima Guedes]


Parece ser sempre o último trem este em que embarco sem saber do que espera. Ainda assim consigo, mal ou bem, me equilibrar no chacoalho do que passa, porque ainda passa.

É sempre a sensação de última passagem. De não poder perder senão não haverá mais. De não poder largar, não deixar partir. Como os lugares além da janela na ausência de quem contempla.

::
foto: a partir do interior de carro do trem Maria Fumaça do Memorial do Imigrante, na Mooca, São Paulo, por Ricardo Imaeda

3 comments:

Ana said...

Agora entendi, a foto já estava aqui, eu é que andei sumida. Tudo lindo como sempre, Ricardo. E a música é perfeita. Me deu vontade de ouvi-la, faz tempo.
Beijo,
Anaelena

fabiano Silmes said...

Formidável Ricardo tanto o seu texto quanto a sua foto.Através de de ambos vc releva uma S.Paulo além de todos os convencionalismos dos cartões postais de sua cidade.

Um grande Abraço!

Nana Ribeiro said...

Lindas fotos!

Quando vamos combinar a sessão Bilie + festival do minuto, hein?!

Ah! E fiz ontem o blog da Fuxicagem. Já postei bastante coisa:
http://ciafuxicagem.blogspot.com

Valeu,

Bjs