Wednesday, August 17, 2011

As árvores da vida

As cenas ganham peso e significado através da câmara de Terrence Malick. Em ‘A árvore da vida’ cada pedaço do mundo passa a nos pedir mais atenção. Talvez não para caber em explicações, ainda que muitos espectadores assim o queiram. Mas simplesmente para lembrar que as coisas vão além do que se costuma pensar. Além das frações de segundo que a elas costumamos dedicar.

Olhar para as árvores como mais do que árvores, mais do que vidas. Para as águas, para a terra. Mais do que natureza, mais do que graça. Talvez mais do que comporte a tela, suporte a vida. Como um mistério em toda a sua simplicidade. Que só exige um pouco de tempo a mais para que possa se manifestar.

::

foto: crepúsculo a partir da praça do por do sol, no Alto de Pinheiros, São Paulo, por R.I.

2 comments:

Pode me chamar assim... said...

Tempo... Adoro ter esse tempo.

Pode me chamar assim... said...

é apenas isso. É apenas isso... E esse apenas não é pouco.